07/03/2016

{Decor de Segunda} - Quarto Montessori

Antes mesmo de ficar grávida eu já comecei entrar no universo montessori através dos vídeos da FLÁVIA CALINA. Aos poucos comecei me interessar, estudar e algumas coisas começaram fazer sentido pra mim... esse método criado pela educadora Maria Montessori tem como base o aprendizado pela ótica da criança onde ela vai se desenvolver por meio de suas experiências.

O quarto montessoriano nada mais é do que um ambiente rico e estimulante onde tudo fica na altura do olhar da criança para que ela possa explorar e circular livremente. Aqui em casa foram algumas conversas sobre o método antes mesmo do Raul existir - e agora que tudo é "real" estamos pensando em como vamos adaptar esse método em nossa casa. 
{imagens: gshow e maternar e brincar}

Esse é um quarto bem diferente do tradicional... nada de berços ou prateleiras altas para impedir o acesso da criança ao quarto - a ideia é que esse tipo de espaço seja um ambiente que respeita o tamanho, habilidades e necessidades da criança... mas tudo deve ser pensado muito bem para garantir a segurança e bem estar dos pequenos. 

A minha ideia inicial era introduzir meu bebê nesse universo desde os primeiros meses de vida... mas agora que realmente vamos colocar a mão na massa, percebemos que será necessário adaptar algumas coisas e fazer o que funcionada para nossa realidades. Tenho buscado muitas inspirações e assim que tudo começar tomar forma vou compartilhando com vocês.

Agora me conta, o que você acham desse método??  

Beijos e boa semana!! 




6 comentários:

  1. Conheço bem pouco o método Renata, mas acho maravilhoso isso de estimular as crianças desde bem cedinho. Compartilhe com a gente as decisões que você tomar a respeito do quartinho do baby!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assim que começar arrumar o quartinho dele eu vou compartilhar por aqui Cami... =)
      Bjs,

      Excluir
  2. Olá Renata, gosto muito desta filosofia. Um quarto com tudo à altura da criança torna-a bastante mais independente e até arrumada, pois pode organizar seus brinquedos ou livros em prateleiras baixas, depois que se serve deles. Aqui em Lisboa tem um museu interativo em que numa das salas estão uns moveis enormes, gigantes, em que um adulto, quando senta na mesa, por exemplo, se sente pequeno e desconfortável. É justamente para levar o visitante a refletir como se sente uma criança quando usa "peças" do mundo dos "grandes". Vou gostar de ver as vossas opções! bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso me chamou muita atenção no método Val...
      Realmente a gente acaba colocando tudo onde fica mais fácil pra gente e o bebê tem pouco acesso as coisas dele. Não sei como vai ser aqui em casa porque vou adaptar um quarto que já está "quase pronto" com prateleiras e armário (e não pretendo tirá-los) - mas certamente vou procurar opções para que o Raul possa "sentir" o quartinho e ser mais independente. =)
      Bjs,

      Excluir
  3. Eu amei essa caminha da casinha rosa, embora seja mais apropriada pra fase pós-berço, acredito. Fiquei imaginando como teria me ajudado com o meu pequeno. Isso de deixar tudo ao alcance da criança é muito bacana. É o mundo dela ali, o universo dela, é até respeitoso e mais divertido. ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Pri...
      Acho que a ideia do método vai muito além da independência... como você disse é uma questão de respeito em que a criança pode fazer as escolhas num espaço que é seu. Muita gente coloca o bebezinho desde cedo nessas caminhas (inclusive nesse exemplo da foto a mãe colocou) - mas aqui em casa optamos por fazer a transição depois que ele começar andar. =)
      Bjs,

      Excluir

♥ Obrigada pela visita!! =D
Seu comentário será publicado e respondido em breve por aqui.